A primeira impressão é a que fica

   29/03/2022  |     Anna Laura

Quando entramos nas redes sociais de uma empresa e as publicações nos deixam confusos, desinteressados, sem o sentimento de credibilidade, algo precisa mudar. A falta de coerência, geralmente pela ausência de uma estratégia profissional, pode afastar clientes e confundir aqueles que optaram pelos serviços. Isso porque a identidade visual padroniza a marca e ainda cria a identificação, exibindo de que forma aquela empresa se posiciona no mercado. Mostra se ela é mais séria ou mais irreverente, mais amigável ou mais institucional.

A linguagem visual incrementa o conteúdo, gera inclusão, sentimento e impacto. Afinal, a primeira impressão é a que fica. Por isso, grandes marcas procuram ser lembradas por suas identidades visuais. Você não precisa ver os logos do McDonald’s, da Ferrari ou da Apple para recordar como eles são. Elas criaram identidade, essencial para se tornarem gigantes. O mesmo vale para pequenas marcas. Todas precisam ter um modo único de ser.

Se você tem uma marca com uma identidade visual organizada e objetivos bem definidos, as pessoas irão confiar mais em seus serviços e produtos, pois percebem profissionalismo e credibilidade. São elementos como cores, fontes, texturas, formas, ícones, vetores e estilo de fotografias que devem manter um padrão para fazer sentido para uma marca. Junto com isso, a comunicação visual precisa estar aliada a uma boa escrita, que conquistará o público desde a primeira linha. Ingredientes básicos para uma comunicação de sucesso.

Para exemplificar tudo isso, as nossas Designers destacam que uma identidade visual coerente, que segue um padrão, ajuda o público a identificar e relacionar mais fácil o que ele vê, lê ou escuta. Segundo Laura Mallmann, quando as propriedades da marca são usadas em toda linguagem visual – se sons, slogans ou edição de imagens sempre seguirem um padrão – é possível criar um costume e fazer a relação na hora entre o que está sendo apresentado (produto/serviço) e quem o está apresentando (marca).

Para Laura, o uso de imagens e ilustrações que acompanham um texto também impacta a forma como o público percebe o conteúdo no sentido de ativar mais sensações. “Por exemplo, uma imagem de uma criança brincando em um texto publicitário sobre felicidade, pode trazer sentimentos de nostalgia, inocência, diversão e assim por diante”, destaca. Dessa forma, a Âme trabalha com muita atenção a fim de realizar um trabalho inteligente, criativo e personalizado.

“No final, pode parecer apenas uma arte, mas é tudo pensado nos mínimos detalhes. E não tem só a ver com beleza, é sobre identificação”. É isso que acredita a Designer Letícia Fritzen. “Sabe quando nos referimos a alguém dizendo: isso é a cara daquela pessoa? Aqui procuramos dar uma personalidade a cada marca. Pensamos nas cores, nas formas, na seriedade ou leveza, nas ilustrações, nos tons das fotos e nos detalhes, objetivando formar uma comunicação com sentido, que transpareça carinho e, é claro, junto com o texto, conte uma história. Coerência é sobre trazer mais do que só o conteúdo, é sobre dar “cara”, “voz”, personalidade. É sobre conexão”, diz.

Quer testar seus conhecimentos após a leitura desse texto? Te convidamos a entrar em cinco perfis de marcas no Instagram para depois responder a seguinte pergunta: a comunicação observada por lá faz sentido? Ela tem uma identidade definida? O que ela te fez sentir?

Até o próximo conteúdo, sempre regado de conhecimento e reflexões.

Comentários

Compartilhe nas redes sociais

CADASTRE-SE PARA RECEBER NOVIDADES

Ao continuar a utilizar o nosso website você concorda com a nossa política de privacidade.